Seychelles Digital Day apresentou painéis temáticos sobre o destino com parceiros locais

Hoje, 10 de novembro de 2020, aconteceu o primeiro Seychelles Digital Day, evento virtual aberto ao público que reuniu agentes de viagem e operadores de turismo brasileiros, viajantes, representantes do escritório de turismo (STB) e de empresas do Arquipélago de Seychelles, incluindo parceiros hoteleiros, cruzeiros e DMCs.

O evento, que ocorreu na plataforma Bureau Mundo, foi dividido em paineis temáticos relacionados ao destino e sua diversidade. Logo no início, Gisele Abrahão (diretora da GVA, empresa da comunicação e marketing do STB no Brasil) e David Germain (diretor regional do STB), deram as boas-vindas aos participantes e parceiros locais e explicaram a dinâmica das apresentações e salas de chat, disponíveis para dúvidas e networking. Eles comentaram como viajar para as ilhas é estar o mais próximo possível da natureza. Para David, “Se voce vai para a praia em qualquer dia da semana em Seychelles, as tartarugas aparecem ali, como se elas soubessem que estão protegidas. Nós temos muito orgulho da nossa preservação”.

PRIMEIRO PAINEL

Em seguida aconteceu o primeiro painel, sobre turismo seguro e protocolos de segurança, além de viagens de lazer. Com a moderação de David Germain, que lembrou a todos que o país é considerado um destino Covid-safe (seguro em relação à Covid-19, na tradução), contou com a participação de Rui Oliveira (Eden Bleu), Eric Renard (Creole Travel Services), Agnes Hermanowicz (Coco Charters) e Natalya Samokhvalova (Hilton Hotels Seychelles).

Natalya começou falando sobre as três propriedades Hilton em Seychelles (duas cinco estrelas e uma quatro estrelas) e sobre o programa CleanStay, que funciona em todos os hotéis Hilton do mundo, criado para atender expectativas dos hóspedes neste momento de incerteza, oferecer segurança aos turistas que viajam para outros países e que tem com foco a limpeza de áreas comuns dos hotéis e business center. A representante também comentou sobre projetos de sustentabilidade, como a diminuição do uso de plásticos, limpeza de praias e trilhas onde hóspedes podem ver espécies endêmicas de Seychelles.

Depois, Agnes destacou os passeios de catamarã oferecidos pela Coco Charters, que possuem itinerários personalizados de acordo com o que o viajante quer fazer e como quer passar suas férias. Apesar de algumas pessoas terem receio de ir em família, os catamarãs são ótimos para crianças, têm todas as medidas de segurança para protegê-las e a empresa consegue oferecer entretenimento e diversão para todos, com muitos brinquedos aquáticos e escorregador. “Agora estamos promovendo as outter islands (ilhas exteriores), que são ótimas para passeios de pesca, snorkeling e mergulho”.

Já Rui destacou a localização do Hotel Eden Bleu como um grande diferencial, já que fica muito próximo da capital Victoria, do aeroporto de Mahé e em frente à marina internacional, além do espaço para conferências do hotel, o maior em Seychelles. “Não temos mais menus em papel – criamos qr codes nos restaurantes para que as pessoas acessem o menu com o celular – e todas as informações são disponibilizadas na TV dos quartos. Também monitoramos as temperaturas das pessoas e todos os estabelecimentos vizinhos estão sendo certificados. Conseguirmos garantir uma estadia segura e agradável em Seychelles. É importante mantermos os passageiros e funcionários seguros”.

Eric comentou sobre o sistema online de reservas da Creole Travel Services, onde é possível reservar transfers, hotéis e outros serviços. Ele destacou também que Seychelles não é um destino apenas de praia, mas também de passeios culturais, e que há pessoas de todos os lugares do mundo em Seychelles convivendo em paz.

SEGUNDO PAINEL

O segundo painel foi focado em férias românticas e teve o brasileiro Rangel Vilas Boas, do aplicativo de turismo gay Sonder, como mediador. Ele conversou com Hilda Camille (Mason’s Travel), Barbara Gajotto (Constance Hotels and Resorts) e Bertrand Moussa (Avani – Minor Hotels).

Barbara comentou sobre as duas propriedades do Constance Hotels em Seychelles: Ephélia, em Mahé, e Lémuria, em Praslin. Ela destacou que é muito mais do que experiências de luxo, que Seychelles traz a preservação, uma natureza maravilhosa, um ótimo clima e pessoas sempre amigáveis. Ela listou diversos tipos de experiências para casais oferecidas pelos hotéis, como passeios de helicóptero, massagens, jantares à luz de velas (ou ao pôr do sol) em um lugar privativo e especial, island hopping, trilhas, caiaque, tirolesa, experiências gastronômicas e muito mais. “Nossos hóspedes amam experienciar a cozinha creole e seus ingredientes frescos, sabor autêntico, combinações de temperos e variedade de legumes e frutas”.

Bertrand comentou sobre a localização privilegiada do hotel Avani Seychelles, em frente à praia Barbarons, com areia branca e águas cristalinas, e que o hotel organiza pedidos de casamento personalizados aos hóspedes. “Ficamos felizes de organizar momentos excepcionais”. Ele também destacou algumas atividades ideais para casais, como aulas de culinária creole e indiana, aulas de drinques para que as pessoas descubram o rum de Seychelles, um jantar com um chef exclusivo no rooftop do hotel ou na praia, piqueniques a dois e massagens de casal no spa.

Por fim, Hilda destacou os vários serviços que o DMC Mason’s Travel oferece, como transfers, excursões, reservas de hotel e organização de experiências românticas, como cerimônias de casamento, lua de mel, babymoons e pedidos de casamento. Eles podem ser realizados em locais diferenciados e únicos, como em uma praia, jardins, barcos, montanha, helicóptero e restaurantes. “Se os noivos quiserem se casar do modo tradiocional em uma igreja, também podemos organizar. Temos pouca burocracia e papelada, entao é um processo rápido para realizar o casamento”.

TERCEIRO PAINEL

O terceiro painel teve como tema o luxo consciente. O bate-papo foi mediado pela brasileira Elaine Villatoro (criadora de conteúdo do Live More Travel More) e contou com a participação de Lionel Ferrari (Anantara Maia Seychelles Villas), Ernestina Bertarini (Raffles Seychelles) e Aline Paschoal (Summer Rain tours).

Para Lionel, o luxo consciente é um tópico muito interessante, relacionado a conforto e elegância e que abrange não apenas o meio-ambiente, como a comunidade local e os membros da equipe. “Sempre focamos nos hópedes, como uma oportunidades deles se redescobrirem, um lugar onde eles se reconectam com coisas simples”. Ele contou que não há recepção no hotel e que ele pessoalmente recepciona seus hóspedes, pois todos são tratados como VIPs, e que a única coisa que o staff do hotel faz é focar no hóspede e em sua experiência. “Criamos nosso pacote Beyond All Inclusive para que eles não precisem assinar nada quando vêm para cá e se sintam em casa. Nós queremos que as pessoas sejam livres para fazer o que quiserem, não há horarios”. Ele também frisou que sustentabilidade é norma e, como uma propriedade pequena, eles têm o poder de reduzir seu impacto. “Não é algo especial, já é algo esperado por nossos hóspedes”.

Ernestina falou sobre o Raffles Seychelles, localizado na ilha de Praslin e que apoia a comunidade local. A executiva lembrou que é necessário respeitar a autenticidade do lugar e se reconectar com a natureza, e comentou sobre algumas ações de sustentabilidade do hotel, como o apoio à preservação do Atol de Aldabra, não utilização de plásticos, apenas embalagens recicladas, utilização de produtos locais e da própria horta do hotel, entre outros. Para ela, “o luxo consicente é sobre repeitar o destino, a cultura e a autenticidade do local. É se hospedar em um resort em que eu experiencio a cultura local, me aproximo dela e levo essa memória para casa”.

Já Aline ressaltou que a Summer Rain Tours é um DMC boutique que oferece o melhor do destino, com foco na qualidade do serviço. A empresa organiza experiências únicas, tanto em terra quanto no mar, como um casamento dos sonhos na praia. Ela falou sobre o conceito de barefoot luxury, de conforto e elegância em uma atmosfera relaxante, que define diversas experiências em Seychelles. Para a empresa, o luxo consciente é uma mistura de inovação, sustentabilidade e criatividade, e eles indicam as melhores experiências para os passageiros considerando o perfil de cada um.

QUARTO PAINEL

O quarto e último painel foi focado em experiências em ilhas exclusivas do arquipélago. Gisele Abrahão conduziu a conversa com Angelika Vater (Fregate Private Island), Maria Alice Cavalcanti (The Global Nomads – Six Senses Zil Pasyon) e Daniela Pescio (Four Seasons).

Angelika falou sobre as 17 villas do hotel, distribuídas em 2Km², mostrando que a privacidade é uma prioridade. Ela destacou a natureza, diferente de outros locais, e a presença de 3000 tartarugas gigantes de Aldabra na ilha, resultado de um esforço de conservação de décadas. Ela também comentou sobre atividades para crianças e que é um destino seguro para elas, dado que não há animais perigosos nem peçonhentos no país. “Há cada vez mais familias viajando para Seychelles, especialmente da América do Sul.”

Maria Alice afirmou que o Six Senses “tem um DNA que envolve a natureza, a marca tem se destacado como referência mundial principalmente em bem-estar e sustentabilidade caminhando juntos”. Ela destacou a localização privilegiada do hotel, na ilha Felicite, próxima a Praslin e La Digue, e falou sobre as praias locais. “Temos três praias principais, uma delas com coral, então não é preciso nem pegar um barco para fazer snorkeling ali, tem tartarugas, peixes coloridos e muita vida marinha. Outra praia oferece atividades náuticas, como stand up paddle e caiaque”. Ela terminou dizendo que valorizam a comunidade e produtores locais e utilizam matérias-primas de alta qualidade.

Já Daniela comentou sobre as duas propriedades Four Seasons em Seychelles, uma em Mahé e outra na ilha exclusiva Desroches. Esta última é acessada por um voo de apenas 30 minutos em um avião pequeno. “Você aterrissa no meio do nada, neste lugar incrível, é um paraíso”. Ela finalizou falando sobre o sense of place, em que os hóspedes experimentam a gastronomia local, identificam a cultura creole em seus quartos e voltam para casa sabendo que experienciaram algo novo.

O evento está disponível online e os painéis podem ser assistidos no link bureaumundo.com/eventos/seychelles-digital-day.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *